05/2019 - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Alonso bate forte em Indianápolis

Dias ao Volante
Publicado por em Indy ·

Nosso Fernando Alonso bateu forte com sua McLaren na curva 2 do famoso traçado oval de Indianápolis. O piloto espanhol, que nada sofreu na batida, inclusive saiu do carro sozinho e foi caminhando para os boxes, está se preparando para as 500 Milhas, previstas para o dia 26 de maio, e sua última parte para completar a Tríplice Coroa (vencer o GP de Mônaco, as 24 Horas de Le Mans e as 500 Milhas de Indianápolis. No primeiro dia de treinos livres no Indianapolis Motor Speedway, Alonso não teve um bom desempenho, terminando na trigésima segunda posição, de um grid de 33 carros.
Clique aqui e confira o vídeo postado pela NTT IndyCar Series.



Vencedores e perdedores na Espanha

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Vamos de novo, o site oficial da Fórmula-1 alinhavou os vencedores e os perdedores do GP da Espanha, vencido com brilhantismo por Lewis Hamilton. Vê se você concorda. De tudo, considero os maiores vencedores em Barcelona o Hamilton e o Max Verstappen e os maiores perdedores a Ferrari e o Lance Stroll. Com tanta concorrência por vagas na F-1, não sei o que ainda estão fazendo no circo pilotos como o Stroll, o Magnussen, o Kvyat e o Kubica.

Vencedor: Lewis Hamilton
Perdedores: Ferrari

Vencedores: Mercedes
Perdedora: Toro Rosso

Vencedor: Max Verstappen
Perdedora: Renault

Vencedora: Haas
Perdedora: Alfa Romeo

Vencedor: Carlos Sainz Jr.
Perdedora: Racing Point



O Bolão depois da Espanha

Dias ao Volante
Publicado por em Bolão 2019 F1 ·

Ao lado do Lewis Hamilton, o Eduardo Saraiva foi o grande vencedor na Espanha, com uma brilhante atuação de mais de cem pontos, como a do pentacampeão na pista. Meu Xará Cardoso e o Maurício fecharam o pódio em Montmeló. No campeonato, mantiveram as três primeiras posições o Ismael, o Francisco e o nosso Professor. Tá bonita essa briga!
Na foto aí em cima, os pilotos da Mercedes levantam no pódio da Espanha o Dieter Zetsche, presidente do Conselho de Administração da Daimler, a dona da Mercedes. Bah, esse bigodudo é o maior “pavão” do planeta. Ele não pode ver uma câmera de fotografia ou de TV que logo vai posando. Figuraça!

Parâmetros utilizados para o GP da Espanha:
Pole: BOTTAS
Vencedor: HAMILTON
Segundo: BOTTAS
Terceiro: VERSTAPPEN
Quarto: VETTEL
Quinto: LECLERC
Melhor volta da corrida: HAMILTON
Último colocado na corrida, entre os pilotos que completarem a prova: KUBICA
Desafio (proposto a cada prova): com 12 conquistas, a primeira em 1954, a Ferrari é a maior vencedora do GP da Espanha. Então, quero saber em qual posição termina na corrida de domingo o mais bem classificado dos dois pilotos da equipe italiana. Não precisa especificar qual dos dois pilotos obterá esse lugar. QUARTA
Melhor piloto da prova, segundo internautas e telespectadores e publicado no final da transmissão da TV: HAMILTON

Espanha:
1) Eduardo Saraiva - 105 pontos
2) Daniel Cardoso - 90 pontos
2) Maurício Dias - 90 pontos
4) Marcelo Vieira - 85 pontos
4) Natanael Felipe Rhoden - 85 pontos
4) Gabriel Dias - 85 pontos
4) Mário Gayer do Amaral (Professor) - 85 pontos
8) Francisco Cavalin - 80 pontos
8) Daniel Dias - 80 pontos
10) Ismael Reichert - 70 pontos
11) Pedro Henrique - 65 pontos
12) Tiago Reimann - 60 pontos
13) Luiz Herrera - 45 pontos
14) Mauro - 10 pontos
15) André Borges - 0 ponto
15) Luis Mauro Gonçalves Rosa - 0 ponto
15) Marcelo Pereira - 0 ponto

Total:
1) Ismael Reichert - 305 pontos
2) Francisco Cavalin - 295 pontos
3) Mário Gayer do Amaral (Professor) - 285 pontos
4) Marcelo Vieira - 275 pontos
5) Eduardo Saraiva - 265 pontos
6) Maurício Dias - 250 pontos
7) Natanael Felipe Rhoden - 210 pontos
7) Gabriel Dias - 210 pontos
9) Daniel Dias - 180 pontos
10) Daniel Cardoso - 175 pontos
11) Pedro Henrique - 155 pontos
12) Tiago Reimann - 140 pontos
13) Marcelo Pereira - 120 pontos
13) André Borges - 120 pontos
15) Luiz Herrera - 95 pontos
16) Luis Mauro Gonçalves Rosa - 45 pontos
16) Mauro - 45 pontos



Hamilton vence na Espanha

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

O pentacampeão Lewis Hamilton tratou de botar ordem na casa e engoliu o companheiro Valtteri Bottas na largada do GP da Espanha neste domingo, Dia das Mães. Com isso, o inglês voltou à liderança do Mundial de Fórmula-1, em um circuito que não privilegia a ultrapassagem. Montmeló, em Barcelona, é meramente uma pista de testes, e há muito tempo deveria estar fora do calendário de corridas da F-1. Max Verstappen superou Sebastian Vettel na largada e se manteve na terceira posição.
As Ferrari ficaram trocando de posição conforme o desenrolar da prova, primeiro, demorando para ordenar Vettel dar passagem para Charles Leclerc, depois, o contrário. Graças a isso, a equipe italiana ficou fora do pódio na Espanha. A verdade do GP da Espanha é essa: a Ferrari foi a grande derrotada neste domingo, pois a equipe tinha comandado a pré-temporada realizada nesse circuito e agora vê que a Mercedes está quilômetros à frente.
A Mercedes fez a quinta dobradinha seguida no início da temporada, um recorde na F-1. Ah, e faltam 15 vitórias para Hamilton chegar ao recorde de Michael Schumacher.

Resultado final do GP da Espanha:
1) L. Hamilton - Mercedes - 1h35min50s443
2) V. Bottas - Mercedes - a 4s074
3) M. Verstappen - Red Bull - a 7s679

4) S. Vettel - Ferrari - a 9s167
5) C. Leclerc - Ferrari - a 13s361
6) P. Gasly - Red Bull - a 19s576
7) K. Magnussen - Haas - a 28s159
8) C. Sainz Jr - McLaren - a 32s342
9) D. Kvyat - Toro Rosso - a 33s056
10) R. Grosjean - Haas - a 34s641

11) A. Albon - Toro Rosso - a 35s445
12) D. Ricciardo - Renault - a 36s758
13) N. Hulkenberg - Renault - a 39s241
14) K. Raikkonen - Alfa Romeo - a 41s803
15) S. Perez - Racing Point - a 46s877
16) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - a 47s691
17) G. Russell - Williams - a uma volta
18) R. Kubbica - Williams - a uma volta

19) L. Stroll - Racing Point - não completou
20) L. Norris - McLaren - não completou

Volta mais rápida - L. Hamilton - Mercedes - 1min18s492
Piloto do dia - L. Hamilton - Mercedes

Mundial de Pilotos 2019:
1) L. Hamilton - Mercedes - 112 pontos
2) V. Bottas - Mercedes - 105 pontos
3) M. Verstappen - Red Bull - 66 pontos
4) S. Vettel - Ferrari - 64 pontos
5) C. Leclerc - Ferrari - 57 pontos
6) P. Gasly - Red Bull - 21 pontos
7) K. Magnussen - Haas - 14 pontos
8) S. Perez - Racing Point - 13 pontos
9) K. Raikkonen - Alfa Romeo - 13 pontos
10) L. Norris - McLaren - 12 pontos
11) C. Sainz Jr - McLaren - 10 pontos
12) D. Ricciardo - Renault - 6 pontos
13) N. Hulkenberg - Renault - 6 pontos
14) L. Stroll - Racing Point - 4 pontos
15) A. Albon - Toro Rosso - 3 pontos
16) D. Kvyat - Toro Rosso - 3 pontos
17) R. Grosjean - Haas - 1 ponto
18) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - 0 ponto
19) G. Russell - Williams - 0 ponto
20) R. Kubica - Williams - 0 ponto

Mundial de Construtores 2019:
1) Mercedes - 217 pontos
2) Ferrari - 121 pontos
3) Red Bull - 87 pontos
4) McLaren - 22 pontos
5) Racing Point - 17 pontos
6) Haas - 15 pontos
7) Alfa Romeo - 13 pontos
8) Renault - 12 pontos
9) Toro Rosso - 6 pontos
10) Williams - 0 ponto



Bottas é pole na Espanha

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Valtteri Bottas foi simplesmente espetacular na classificação em Montmeló e conquistou a pole position do GP da Espanha, quinta etapa da temporada na qual o finlandês lidera, com um ponto de vantagem sobre o companheiro Lewis Hamilton. A volta de Bottas no treino oficial foi impressionante, botando mais de meio segundo em Hamilton. Se analisando os tempos de Bottas no Q3, se nota que a volta mais rápida do finlandês não foi um acaso. Na segunda tentativa, ele conseguiu um tempo um pouco acima, que lhe daria a segunda posição no grid de largada.
Na prova em que a Ferrari contava para sua recuperação no campeonato, já que foi a mais rápida na pré-temporada realizada no mesmo circuito, mais uma decepção. Para Vettel, o carro não está suficientemente rápido no terceiro setor da pista. Já Hamilton se resignou com o segundo lugar no grid lembrando que não acertou nenhuma das duas voltas rápidas no Q3. Sem dúvidas, uma surpresa, pois o pentacampeão costuma ser preciso nesses momentos.

Resultado da classificação do GP da Espanha:
1) V. Bottas - Mercedes - 1min15s406
2) L. Hamilton - Mercedes - 1min16s040
3) S. Vettel - Ferrari - 1min16s272
4) M. Verstappen - Red Bull - 1min16s357
5) C. Leclerc - Ferrari - 1min16s588
6) P. Gasly - Red Bull - 1min16s708
7) R. Grosjean - Haas - 1min16s911
8) K. Magnussen - Haas - 1min16s922
9) D. Kvyat - Torro Rosso - 1min17s573
10) D. Ricciardo - Renault - 1min18s106 - perderá 3 posições

11) L. Norris - McLaren
12) A. Albon - Toro Rosso
13) C. Sainz Jr - McLaren
14) K. Raikkonen - Alfa Romeo
15) S. Perez - Racing Point

16) N. Hulkenberg - Renault
17) L. Stroll - Racing Point
18) A. Giovinazzi - Alfa Romeo
19) G. Russel - Williams - perderá 5 posições
20) R. Kubica - Williams



Hamilton acerta, Bottas erra

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Lewis Hamilton, da Mercedes, demonstra estar no caminho certo e chega perto do recorde da pista (que pertence a ele, 1min16s2173) neste terceiro treino livre do GP da Espanha, No entanto, seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, roda no início dos trabalhos e atola o carro de número 77 e perde boa parte do treino.
A classificação está aberta, mas o pentacampeão inglês abre como favorito a pole após abrir meio segundo dos concorrentes.

Resultado do terceiro treino livre:

1) L. Hamilton - Mercedes - 1min16s568
2) C. Leclerc - Ferrari - a 0s531
3) V. Bottas - Mercedes - a 0s555
4) S. Vettel - Ferrari - a 0s604
5) R. Grosjean - Haas - a 0s624
6) K. Magnussen - Haas - a 0s962
7) M. Verstappen - Red Bull - a 0s990
8) A. Albon - Toro Rosso - a 1s296
9) K. Raikkonen - Alfa Romeo - a 1s401
10) C. Sainz Jr - McLaren - a 1s435
11) D. Kvyat - Toro Rosso - a 1s537
12) N. Hulkenberg - Renault - a 1s782
13) S. Perez - Racing Point - a 2s088
14) P. Gasly - Red Bull - a 2s125
15) L. Stroll - Racing Point - a 2s166
16) A. Giovinazzi - Alfa Romeo - a 2s172
17) D. Ricciardo - Renault - a 2s406
18) L. Norris - McLaren - a 2s439
19) G. Russel - Williams - a 2s853
20) R. Kubica - Williams - a 4s002



Bottas mais rápido na Espanha

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Líder do Mundial de Fórmula-1, o finlandês Valtteri Bottas, da Mercedes, foi o mais rápido dos primeiros treinos livres do GP da Espanha, nesta sexta-feira, no circuito de Montmeló, em Barcelona. O inglês Lewis Hamilton, também da Mercedes, foi o segundo, à frente dos pilotos da Ferrari, o monegasco Charles Leclerc e o alemão Sebastian Vettel. Os carros da equipe italiana ficaram três décimos de segundo atrás da rival Mercedes. Bottas comandou os dois treinos livres em Montmeló, enquanto Hamilton ficou na quarta posição na primeira sessão, pela manhã na Espanha.
O segundo piloto da Mercedes lidera o Mundial, com 87 pontos, seguido por Hamilton, com 86, e por Vettel, com 52. Neste sábado, o terceiro treino livre se inicia às 7h (nosso horário), a classificação, às 10h, e a corrida, no domingo, às 10h10min, com transmissão ao vivo pela Globo.

Segunda sessão:
1  Bottas, Mercedes, 1:17:284
2  Hamilton, Mercedes, a 0:049
3  Leclerc, Ferrari, a 0:301
4  Vettel, Ferrari, a 0:389
5  Verstappen, Red Bull, a 0751
6  Grosjean, Haas, 0:869
7  Gasly, Red Bull, a 0:954
8  Magnussen, Haas, a 1:071
9  Sainz Jr., McLaren, a 1:374
10 Kvyat, Toro Rosso, a 1:438
11 Raikkonen, Alfa Romeo, a 1:443
12 Albon, Toro Rosso, a 1:495
13 Stroll, Racing Point, a 1:555
14 Hulkenberg, Renault, a 1:577
15 Ricciardo, Renault, a 1:650
16 Norris, McLaren, a 1:757
17 Giovinazzi, Alfa Romeo, a 2:143
18 Perez, Racing Point, a 2:164
19 Russell, Williams, a 2:907
20 Kubica, Williams, a 3:497



Hamilton: “Ninguém entende este pneus”

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

O pentacampeão Lewis Hamilton, da Mercedes, segundo colocado do Mundial de Fórmula-1, um ponto atrás de seu companheiro de equipe Valtteri Bottas, disse nesta quinta-feira no circuito de Montmeló, na Espanha, que todas as equipes estão sofrendo para entender os novos compostos de pneus fornecidos pela Pirelli para este ano. O piloto inglês foi além, reconhecendo que se uma outra equipe descobrir antes os segredos com os pneus desta temporada, a liderança de sua equipe no campeonato virará pó:
- Em última análise, a verdade é que provavelmente não há equipe que realmente entenda estes pneus. Estamos todos tentando aprendê-los e entendê-los. Ao longo de cada corrida, você aprende um pouco mais. Todos nós temos um processo diferente em como os gerenciamos e como fazemos com que eles tentem operar na melhor maneira possível.
Sempre é bom lembrar que o trio principal de componentes de um carro de competição é formado pelo motor, pelos pneus e pela aerodinâmica.
Os primeiros treinos livres para o GP da Espanha, quinta etapa da temporada, serão realizados nesta sexta-feira, o primeiro, às 6h (nosso horário), o segundo, às 10h.



Quem vence na Espanha?

Dias ao Volante
Publicado por em Bolão 2019 F1 ·

E aí, amantes dos autinhos! Vamos então para a quinta etapa do Mundial e do nosso Bolão. Com o início da Fase Europeia, a Ferrari conseguirá reverter as coisas em relação à Mercedes?
As apostas devem ser colocadas nos comentários deste post (clicando em "Ler tudo" no fim do post) ou serem enviadas para o meu e-mail (danieldias10259@gmail.com) ou (diasaovolante@diasaovolante.com) até cinco minutos antes do início do treino de classificação no sábado. Boa sorte!

Regulamento e itens para Montmeló:
Pole: sobrenome do piloto - 5 pontos
Vencedor: sobrenome do piloto - 25 pontos
Segundo: sobrenome do piloto – 20 pontos
Terceiro: sobrenome do piloto – 15 pontos
Quarto: sobrenome do piloto – 10 pontos
Quinto: sobrenome do piloto – 5 pontos
Melhor volta da corrida: sobrenome do piloto: 5 pontos
Último colocado na corrida, entre os pilotos que completarem a prova: sobrenome do piloto -  15 pontos
Desafio (proposto a cada prova): com 12 conquistas, a primeira em 1954, a Ferrari é a maior vencedora do GP da Espanha. Então, quero saber em qual posição termina na corrida de domingo o mais bem classificado dos dois pilotos da equipe italiana. Não precisa especificar qual dos dois pilotos obterá esse lugar. 5 pontos
Melhor piloto da prova, segundo internautas e telespectadores e publicado no final da transmissão da TV: 15 pontos
Gabaritar os cinco primeiros colocados da prova: 15 pontos
Acertar os cinco primeiros da prova fora de ordem: 5 pontos

Para acompanhar ao vivo todos os lances na Espanha:
Sexta-feira: 6h, primeiro treino livre, 10h, segundo treino, ambos pelo SporTV.
Sábado: 7h, terceiro treino livre, 10h, classificação, ambos pelo SporTV.
Domingo: 10h10min, corrida, pela Globo.



Ayrton Senna 25 anos depois

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Duas das maiores tragédias da História foram mostradas ao vivo pela televisão, separadas por apenas seis anos. Primeiro, no dia 1 de maio de 1994, as imagens levadas ao vivo do circuito de Ímola, na Itália, a milhões de telespectadores em todo o mundo mostraram Ayrton Senna, o maior piloto de todos tempos, bater violentamente contra o muro da Tamburello, na abertura da sétima volta do GP de San Marino. O tricampeão morreu instantes depois, embora os organizadores da corrida insistam a vida inteira que ele morreu no Hospital Maggiore, em Bolonha. O próprio Sid Watkins, médico-chefe da Fórmula-1 e amigo íntimo de Senna, documentou no livro Viver nos Limites que viu o momento em que "a alma do Ayrton foi embora", ainda dentro da Williams de número 2, "apesar de eu ser um agnóstico", completou em seguida o doutor no seu livro. Senna é tão grande que o dia 1 de maio não mais ficou sendo como o Dia do Trabalhador, a data ficou marcada como o dia em que o Senna morreu. Faz 25 anos!
Seis anos depois, as imagens da televisão de Nova Iorque, que não é a capital dos EUA mas é a capital do mundo, mostraram ao vivo o exato momento em que o segundo avião sequestrado por dementes fundamentalistas se espatifou contra a Torre Norte do World Trade Center. Quase uma hora antes, o primeiro avião bateu na Torre Sul do complexo financeiro localizado no extremo sul de Manhattan. As imagens do primeiro impacto seriam recuperadas pela TV durante aquele 11 de setembro de 2001. Para o mundo, ficou o trauma eterno das imagens ao vivo do segundo avião se chocando no WTC e do desabamento das duas torres. Aqueles belos edifícios gêmeos, inaugurados em 1973, de mais de cem andares e um dos símbolos de Nova Iorque, ficaram reduzidos a nada. Não restou um único andar das duas torres em pé. De tão grande, o 11 de setembro não mais ficou como apenas uma data perdida no começo do nono mês do ano, ficou eternamente marcado como o 11 de Setembro, agora em "caixa alta", o dia do maior atentado terrorista de todos os tempos.
De tão grandes, as duas tragédias mostradas ao vivo pela TV foram quase um enredo de filme de Hollywood, quase inverossímeis. Por isso mesmo, jamais deveriam se tornar um filme, como os produtores de Los Angeles tentaram fazer, e fizeram, com o péssimo As Torres Gêmeas, estrelado por Nicolas Cage. Menos mal que os produtores de um possível filme com Antonio Banderas na pele de Senna contando os últimos dias do tricampeão tenha fracassado antes mesmo do início das filmagens. Exibidas ao vivo pela TV, as duas tragédias mostraram um terrível roteiro com início, meio e fim. Com final o pior possível. As imagens ao vivo do maior piloto de todos os tempos morrendo na primeira posição da corrida e em um dia 1 - lugar que lhe é de direito para sempre - e os dois símbolos norte-americanos ruindo espetacularmente - no mais triste significado dessa palavra - rodarão na cabeça de todos nós para sempre. Não necessitam de um filme. Todas as vezes que revemos os dois dias – visualmente ou repassando as cenas em nossas mentes -, parece que não são reais, que não aconteceram. A gente fica torcendo que reencontremos as duas torres na ponta de baixo da Big Apple, majestosas, como sempre, intocadas.
E que ficássemos contando aqui todos os recordes e títulos de Ayrton Senna se aquela barra de direção estivesse estourado em uma das duas curvas seguintes de Ímola, porque aí ele sairia do carro apenas furioso por não poder brigar por mais uma vitória.
Senna se foi há exatos 25 anos. Essa é a ficção. Mas Senna será sempre o maior piloto de todos os tempos. Essa é a realidade.
A foto que ilustra este post é para mim a melhor imagem de Ayrton Senna, ao lado de sua paixão, um carro de F-1, no caso, a Lotus, e com seu olhar triste de quase sempre. Essa imagem foi feita no dia 20 de abril de 1985, no circuito do Estoril, após ele ter feito a pole position do GP de Portugal, e na véspera de sua primeira vitória na F-1. Na corrida, debaixo de muita chuva, Senna colocou pelo menos uma volta em cima de todos os adversários, com exceção do segundo colocado.



Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal