O socorro de Newey - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

O socorro de Newey

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Depois de cinco etapas do Mundial de Fórmula-1 neste ano e o início da fase europeia, ocorrida no domingo passado, na Espanha, a Red Bull é a grande perdedora do ano até o momento. Com apenas dois terceiros lugares, um de Daniel Ricciardo e outro de Max Verstappen, os dois circunstanciais, vindos por quebras ou acidentes de carros de Mercedes ou Ferrari, a equipe austríaca esperava pelas mudanças que viriam na etapa de Montmeló.
Vieram, realmente, mas parece que a escuderia do touro vermelho andou ainda mais para trás. Na metade da prova de Barcelona, Ricciardo estava mais de um minuto atrás dos líderes Lewis Hamilton, da Mercedes, e Sebastian Vettel, da Ferrari. A sirene de alerta tocou forte nos boxes da Red Bull e o chefe, Christian Horner, gritou por socorro ao mago Adrian Newey, embora Dietrich Mateschitz, o dono da famosa bebida energética e quem assina o cheque das equipes Red Bull e Toro Rosso, continue afirmando que o maior problema é o motor Renault. Não é! A fabricante francesa já resolveu os problemas de sua unidade de potência.
Surpreendentemente, Horner disse pra quem quisesse ouvir que "o carro é todo torto". Envolvido com o Mundial de Iatismo, no qual a Red Bull é o principal patrocinador, e no desenvolvimento do supercarro de rua em parceria com a Aston Martin, Newey não participou na totalidade do projeto do RB13, o modelo da F-1 deste ano.
Deu no que deu! Com as novas regras da categoria, a aerodinâmica – embora alguns jornalistas abobados ditos especialistas em F-1 digam que não tem importância – pesa muito mais na construção do carro. A energia mecânica neste ano é maior, sim! No entanto, qual seria o item essencial para que essa força toda possa atuar, além da maior largura do bólido e dos pneus e a colocação mais baixa do aerofólio traseiro?
Então, Newey volta, já, para fazer o que mais gosta: desenvolver a parte aerodinâmica e o funcionamento geral de um autinho de F-1. Entretanto, os frutos devem ser colhidos em profundidade apenas na segunda metade deste ano e em 2018.



Sem comentários

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal