As mudanças que a F-1 precisa - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

As mudanças que a F-1 precisa

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

O norte-americano Chase Carey, do Liberty Media Corporation e futuro comandante da Fórmula-1, esteve nos bastidores do GP de Cingapura disputado no último fim de semana. O novo dirigente acompanhou todos os detalhes, assistiu à prova e não gostou do marasmo da competição.
É bom lembrar que Bernie Ecclestone ainda estará por mais três anos à frente das decisões da F-1, até passar o bastão para o Liberty.
A F-1 é a F-1 atualmente – um esporte de outro planeta em termos de organização e sucesso – tudo devido a Ecclestone, que tomou as rédeas da categoria nos anos 80 e a transformou completamente. Mas tem o outro lado da moeda. O titio jamais conseguiu aproximar a F-1 do grande público, muito menos dos jovens que representam a geração do ciberespaço, a internet. Presume-se que o Grupo norte-americano seja um especialista nisso.
Falando apenas no terreno esportivo, não dá para entender, por exemplo, que não seja dado bônus de pontuação para o pole position, para quem lidera a corrida por mais voltas e para quem faz a melhor volta da prova.
E, mais importante: há muito tempo, pela configuração atual dos carros da F-1, as ultrapassagens se tornaram cada vez mais raras. Para as ultrapassagens voltarem, os dirigentes vieram com esta estupidez da asa aberta nas retas nos carros que vêm atrás. Isso é como se fossem gols virtuais e falsos, pois não dá chance para o piloto da frente se defender.
Pelo configuração dos carros, cria-se uma turbulência no de trás nas curvas mais rápidas, "tirando a frente" do carro e o fazendo perder trajetória estável. Isso seria muito fácil de resolver, bastando a F-1 querer fazer. A Nascar colocou uma espécie de parede na ponta de cima da traseira do carro para provocar um "vácuo limpo" para que vem atrás.
Basta querem fazer, repito! Essas coisas podem ser promovidas pelos novos donos. O resto, tá tudo certo na F-1. Ou quase!



Sem comentários

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal