Hamilton tetracampeão - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Hamilton tetracampeão

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Lewis Hamilton confirmou neste domingo o que todo mundo já esperava, chegando ao seu quarto título na Fórmula-1 e se igualando a Sebastian Vettel e a Alain Prost. Aos 32 anos, o inglês da Mercedes põe em definitivo seu nome na galeria dos maiores pilotos da história.
A decisão do GP do México aconteceu na largada entre os três protagonistas da antepenúltima etapa do Mundial. Pole, Vettel partiu na frente, mas Max Verstappen, o vencedor da corrida, pegou o vácuo da Ferrari na longa reta do Hermanos Rodriguez e passou na freada da Curva 1. Os dois se bateram e Hamilton ultrapassou também o alemão. Na sequência se curvas, Vettel tocou na roda traseira de Hamilton, furando o pneu do agora tetracampeão.
Verstappen foi embora em primeiro, com Vettel e Hamilton parando nos boxes, para troca do bico da Ferrari e substituir os pneus da Mercedes. Com os dois rivais do ano caindo para as últimas posições e Verstappen sumindo na frente, a confirmação do título para Hamilton virou apenas uma questão de tempo, pois Vettel teria de subir para segundo lugar para evitar o título do inglês já neste domingo.
Vettel fez uma prova brilhante de recuperação e completou em quarto, enquanto Hamilton subiu para nono. Durante a subida de Vettel, pode-se ver o lamentável ocaso da carreira de Felipe Massa. Quando o piloto da Ferrari foi para fazer a ultrapassagem sobre a Williams, o veterano brasileiro atirou seu carro acintosamente sobre o de Vettel, inclusive desviando o volante contra a Ferrari.
Numa boa, Massa, vai pra casa, vai! Você não tem mais nada para fazer na F-1, a não ser coisas do tipo que você fez neste domingo, manchando a trajetória na categoria de um país que tem Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Ayrton Senna.
Mas vamos falar de coisas boas. Na festa do tetra de Hamilton, mais uma demonstração de que a melhor coisa para a F-1 foi os norte-americanos terem assumido o circo. Como o campeão não estava no pódio da prova, a celebração do título foi feita antes do pódio. Hamilton parou sua Mercedes junto aos carros dos três primeiros colocados, no estádio do Hermanos Rodriguez, bem junto ao público, e foi recebido para entrevistas por David Coulthard. Complemente emocionado, Hamilton disse que existem vários povos que adoram a F-1, mas não quanto os mexicanos, sendo ovacionado pelos torcedores. Depois, o novo tetra saiu correndo no meio da multidão enrolado na bandeira britânica rumo aos boxes da Mercedes.
Parabéns, Lewis! Você já é um dos grandes da história.



6 comentários
Média dos votos: 160.0/5
Daniel Dias
2017-10-30 21:13:54
De fato, Francisco, o debate é a melhor coisa do mundo. Mas não creio que o Vettel seja maldoso. Já comentei que o problema do Vettel é outro. Muitas vezes, ele fica cego, jogando tudo sem consequências. Isso não é maldade ou jogo sujo, é defeito. Ele é capaz de jogar tudo fora contra si próprio, mas não alivia. E, infelizmente, não acho que ele vá mudar.
Francisco Cavalin
2017-10-30 20:58:41
Daniel. Fica a vontade para discordar, estamos aqui para isto. Talvez não tenha sido claro. Em Baku, Vettel foi doloso, em Cingapura e no México, ele foi imprudente. Nos EUA, o Hamilton disputou a freada com ele e recolheu, 5 voltas depois o ultrapassou, ontem ao ultrapassar o Alonso, a disputa foi limpa. É aí que eu me refiro. O Vettel passou do limite da disputa. Ele não precisava ter atropelado o Vertappen em Cingapura, nem ter dividido a curva com o Verstappen ontem. Hamilton passou o Vettel por fora e depois foi tocado de forma parecida com o toque do Rosberg em Spa, se não me engano em 2014.
Daniel Dias
2017-10-30 18:51:20
Pois é, Nata, o Gabriel tb teve esta impressão de de que o Massa estaria corrigindo uma traseirada do carro. Mas ele sabia que o Vettel estava do lado dele. Continuo achando a mesma coisa deste veterano de meia tigela.
Natanael Felipe Rhoden
2017-10-30 18:40:55
Também acho que o Massa faz hora extra na Fórmula 1, afinal chegou ao ponto de que será superado por um novato taxado de barbeiro quando a temporada iniciou, mas mesmo que tenha todo volante virado pra Ferrari, não creio que a intenção seria atingir o Vettel, até por ser um bunda mole de marca maior. Me vem é a reação instintiva do piloto de corrigir o carro que está saindo de frente ou traseira. Se não fosse tão bunda mole teria peitado a equipe, afinal mais uma estratégia de esbagaçar pneus em seu carro e ele não fala nada sobre isso. Qualquer ser dotado de um mínimo de inteligência sabia que fazer mais de 60 voltas com o mesmo pneu, só poderia resultar em andar pra trás. Hamilton fez por merecer o tetra, na hora que precisou foi rápido, categórico e cirúrgico. Soube aproveitar as falhas da Ferrai, consolidou vantagem e segue a carreira para buscar o número de títulos e vitórias de Schumacher ao menos na minha visão e assim se tornar o maior de todos os tempos no quesito números
Daniel Dias
2017-10-30 18:27:10
Oi, Francisco, discordo de quase tudo em relação ao Vettel. Ontem, ele estava fazendo a curva, ele nem teria tempo de ter pensado em bater no Hamilton. E em caso de batida, ele, Vettel, é quem perderia. O alemão está muito longe de ser um bagunceiro. Mas, claro, respeito a sua opinião, mestre!
Francisco Cavalin
2017-10-30 16:37:04
Daniel. Muito suspeito o toque do Vettel bem no pneu do no Hamilton na primeira volta. Lembrou o compatriota Michael "Dick Vigarista" Schumacher! Independente do que houve no México, acho que o Vettel já deveria ter ganho uma boa punição por Baku e Cingapura. Não venham me dizer que em Cingapura ele pagou com a vitória do Hamilton ou com a que ontem ele pagou com o título perdido. Em quantas confusões o Vettel já se meteu? Mesmo nos tempos de RBR. Basta ele ter uma adversidade que ele passar literalmente por cima. Entendo que a FIA teve medo de puni-lo porque acabaria o campeonato, mas Vettel está se transformando no bagunceiro da F1.
Abraços.

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal