Uma dupla de olho no penta - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Uma dupla de olho no penta

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Coluna publicada originalmente no site Esporte de Fato, do meu amigo Luiz Humberto, do Rio - É uma impressão em tempos cada vez mais conturbados e velozes, uma ilusão do relógio dos nossos dias. Mas as férias da Fórmula-1 parecem mesmo ter passado mais depressa, assim como os próprios bólidos de 2018. No próximo fim de semana, no circuito de Albert Park, na Austrália, tem início a nova temporada da saga entre o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, e o inglês Lewis Hamilton, da Mercedes.
Campeão no ano passado, Hamilton conquistou o direito de brigar pelo penta diretamente contra seu principal oponente, tetracampeão pela Red Bull, de 2010 a 2013. Em comum, além dos quatro títulos, os dois lutam pela condição de "Melhor Piloto do Mundo de Seu Tempo", como já o foram o italiano Tazio Nuvolari, o argentino Juan Manuel Fangio, o escocês Jim Clark, o austríaco Niki Lauda, o brasileiro Ayrton Senna e o alemão Michael Schumacher.
O gigantesco duelo entre Hamilton, de 33 anos, e Vettel, de 30, pode marcar ainda um outro desempate. Em 67 temporadas do Mundial de Fórmula-1, iniciado em 1950, a Inglaterra e a Alemanha têm 12 títulos cada uma.
Curiosamente, Hamilton compete atualmente em uma equipe alemã, enquanto Vettel está a bordo de um carro italiano. Ambas escuderias são fabricantes de seu próprio motor, o coração de um veículo de competição.
Ao mesmo tempo em que a Mercedes parte atrás de seu quinto campeonato seguido, a Ferrari entra no décimo primeiro ano do último título, conseguido em 2007 pelo finlandês Kimi Raikkonen, atual companheiro de Vettel.
Como a tradição norteia os destinos da escuderia italiana, Raikkonen, apesar de ser só um escudeiro do alemão, é reverenciado pelos tifosi, os fanáticos torcedores ferraristas, justamente pelo campeonato de 2007. Assim aconteceu também com o sul-africano Jody Scheckter, campeão pela Ferrari em 1979, porque a escuderia amargou depois 21 anos sem um título, só recuperado por Schumacher em 2000.
Os dois gladiadores do Século 21 são extra-classe e contam em seus currículos com números similares. Hamilton tem 62 vitórias em 208 corridas, 72 poles positions e 117 pódios. Vettel tem 47 vitórias em 196 GPs, 50 poles e 97 subidas ao pódio.
A nova temporada deve se concentrar nos dois rivais de pista. Se alguém se intrometer nesta batalha não serão os dois segundos pilotos, os finlandeses Valtteri Bottas, pela Mercedes, e Raikkonen, pela Ferrari.
Se a festa de 2018 tiver penetras, eles virão da austríaca Red Bull, com o sorridente e ótimo australiano Daniel Ricciardo e o irreverente holandês Max Verstappen, o maior nome surgido na Fórmula 1 desde Vettel. A Renault e a McLaren podem aparecer bem na foto, mas isto só começaremos a ver a partir do próximo fim de semana.
Boa temporada a todos!



Sem comentários

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal