Eu já sabia! - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Eu já sabia!

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Tão logo o Nico Rosberg conquistou a pole position do GP da Alemanha no sábado, eu disse que a corrida deste domingo seria decidida na largada. Não deu outra. Lewis Hamilton tratou de arrancar na frente e despachou a concorrência de seu companheiro de Mercedes, que ainda viu as Red Bull também partindo com mais força. O tricampeão, com agora 19 pontos de vantagem na liderança do campeonato, foi soberbo em Hockenheim.
O erro cometido na sua última tentativa de conseguir a pole, com uma freada exagerada no Grampo, Hamilton transformou em uma corrida perfeita, com erro zero. O inglês parte para as férias do verão europeu com a tranquilidade necessária para poder escolher em qual prova trocará o motor, conforme exige o regulamento. Muito se tem falado sobre essa futura punição para o Hamilton, mas Rosberg também terá de passar por isso.
Não quero posar aqui de dono da verdade. No entanto, lembro do início do campeonato, quando Rosberg teve quatro vitórias seguidas e Hamilton tinha todo o tipo de problemas, com o circo desabando sobre sua cabeça, afirmando que o tricampeão estava esquecendo de correr. Foi publicado também que o inglês teria reconhecido a superioridade do companheiro no ano e estava atirando a tolha no chão, por assim dizer.
Escrevi mais ou menos isto: "não acredito que o Hamilton tenha dito essas coisas. Não é do seu temperamento nem de sua condição de piloto, com quase todo o campeonato ainda pela frente". Não deu outra, Parte II. Em uma disputa normal, sem incidentes, Rosberg não é páreo para Hamilton. Bem longe disso. O inglês já é um dos maiores pilotos de todos os tempos. O alemãozinho é apenas um corredor bom com a vantagem de estar no carro certo.
Vamos à corrida deste domingo. Enquanto Hamilton desfilava seu talento de tetracampeão virtual e provável, o holandês Max Verstappen, da Red Bull, mostrava sua indiscutível excelência de pilotagem passando o companheiro, o australiano Daniel Ricciardo, por fora na curva 1 usando toda a zebra externa.
Vem então a primeira parada para analisar o que o menino de 18 anos está fazendo nesta temporada: embora tenha sido brilhante, essa passagem de Verstappen - merecedor de uma punição desde o GP da Inglaterra, no qual mudou várias vezes de trajetória na frente do Rosberg, e na Hungria, no qual bateu estupidamente na Ferrari do Kimi Raikkonen, e não entrou em ambas as vezes nem sob investigação dos comissários – foi quase criminosa. Ao ocupar toda a zebra da curva 1 de Hockenheim, Verstappen tirou a chance de Riccardo, que ía à frente, fazer o mesmo, pois usar a zebra naquele ponto faz parte do traçado do circuito. Sendo um piloto limpo e consciente do alto risco naquele momento, o australiano da Red Bull segurou a onda e aceitou a ultrapassagem. Repito, a manobra de Verstappen foi brilhante, mas foi perigosa e ilegal.
Vamos em frente para a segunda parada para observações: mais tarde, Rosberg vinha recuperando terreno na prova e foi para cima do holandês na freada do Grampo. O alemão retardou demasiadamente a freada, entretanto, a forma com que Verstappen fez a preparação para a curva induziu o piloto da Mercedes ao erro.
Rosberg passou e foi para julgamento dos comissários, vindo nova punição, de cinco segundos, para o alemão. Injusta. Rosberg merecia, sim, ter sido punido por não ter tirado o pé na sua tentativa de fazer a pole na Hungria tendo bandeira amarela na pista. Neste domingo, não! E, mais uma vez, Verstappen passou limpo de investigação. Eu disse também em outra oportunidade que o Max é o grande xodó da F-1 na atualidade, pilota como campeão, mas não pode fazer o que bem entende na pista. Estão, com isso, deixando que o monstro se crie.
Gostei do GP da Alemanha, acompanhado de um grande público nas arquibancadas do estádio de Hockenheim. Os Felipes do Brasil foram mal. O Felipe mais velho ficou pagando vale enquanto esteve na pista. Se o piloto da Williams estava com problema no carro, e estava, tinha de ter caído fora da prova. Ficou e tomou ultrapassagem de todo o tipo, de todo mundo. Acho até que o Satoro Nakajima passou por ele. Já o Felipe mais novo, pobre Nasr! Não dá para competir com um carro da GP3 no meio dos caras da F-1.
Outra coisa muito legal foi ver um dos filhos de Michael Schumacher, o Mick, já promissor piloto, nos bastidores de Hockenheim. O guri é a cara do pai.



2 comentários
Média dos votos: 125.0/5
Daniel Dias
2016-08-01 23:14:28
Campeão Francisco, onde eu assino embaixo pra tudo que você falou?
Perfeitas colocações. As duas primeiras frases dizem tudo.
E eu tb pensei ontem da comparação com Schumacher/Barrichello.
Francisco Cavalin
2016-08-01 01:07:33
Grandes campeões, normalmente, crescem com o fator local.
Perdedores, normalmente, sofrerem com o fator local.
Hamilton deu uma baita chance para o Rosberg esse ano, digamos que algo como te dou 2 gols de vantagem, e mesmo assim o Hamilton vai ser campeão.
Difícil aceitar a largada do Rosberg. Era o momento mais importante da corrida.
A batalha entre Hamilton e Rosberg está quase igual a de Schumacher e Barichello.

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal