Não chamem o Nico de covarde! - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Não chamem o Nico de covarde!

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Pouco tempo depois de anunciar sua aposentadoria, depois de apenas cinco dias após ter conquistado o título da F-1, o alemão Nico Rosberg despertou, além da enorme incredulidade do circo e de todas as pessoas que acompanham a principal categoria do automobilismo, várias opiniões, de todos os tipos. Uma, em especial, eu rechaço completamente. Alguns sites lançaram a pergunta se o filho do Keke Rosberg não estaria sendo covarde com sua decisão de parar. Covarde, por que? Um piloto merece esse carimbo depois de ter se arriscado por mais de 10 anos na F-1? Nico foi, sim, extremamente digno e corajoso ao decidir parar estando no auge da carreira.
A surpreendente decisão de Rosberg é inédita nos tempos modernos da F-1, que se iniciaram na década de 70. Outros pilotos ganharam o Mundial e pararam ou foram para outra categoria. O escocês Jackie Stewart venceu o campeonato em 73 e parou, encerrando a carreira com a morte do amigo e companheiro de Tyrrell François Cevert nos treinos do GP dos EUA. Mas Stewart já ía parar mesmo.
O inglês Nigel Mansell conquistou o título em 92 mas foi sumariamente demitido no final da temporada pela Williams. O Leão foi então para a Indy, retornando para poucas corridas em 94. O francês Alain Prost ganhou o Mundial em 93 e encaminhou sua aposentadoria após descobrir que a Williams estava em negociação para contratar Ayrton Senna. Prost também estava em final de carreira.
Sair por decisão própria e no auge, só o Nico! Parabéns, campeão!



Sem comentários

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal