O olho de tigre - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

O olho de tigre

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


O duelo entre o inglês Lewis Hamilton e o alemão Nico Rosberg está muito distante de um Fangio x Moss, de um Clark x Hill, de um Lauda x Hunt, de um Piquet x Mansell, de um Senna x Prost, de um Schumacher x Alonso, no entanto, é o que temos no momento. Não por Hamilton, mas por Rosberg.
O tigre está no topo dos grandes predadores. No esoterismo, O Olho de Tigre pode significar o aumento do poder intuitivo nas batalhas da vida. No cinema, a música Eye of the Tiger, do Survivor, foi feita sob encomenda para o terceiro filme da saga Rocky, de Sylvester Stallone, e fala da capacidade de atrair a presa e eliminá-la no momento mais propício.
A luta de Hamilton x Rosberg nasceu com o regulamento que trouxe de volta o motor turbo à Fórmula-1, em 2014, e deixou no ringue apenas os dois pilotos da Mercedes, a equipe que melhor dominava a tecnologia híbrida proposta para a principal categoria do automobilismo mundial. E continua nesta temporada, deixando a nu o enorme abismo existente entre os dois competidores.
No duro embate psicológico e de técnica de pilotagem, Lewis Hamilton tem o Olho de Tigre e Nico Rosberg é apenas uma presa do predador.
Nas quatro primeiras provas da temporada, Hamilton ainda vivia a ressaca de seu terceiro título na F-1, embalado na onda atraente da vida de celebridade. Rosberg talvez tenha enxergado o momento e tratou de enfileirar quatro vitórias seguidas. Tudo então parecia ser um caminho de glória para o alemão finalmente chegar ao seu primeiro título.
Entretanto, a natureza dos oponentes não muda jamais.
No instante em que pressentiu sua presa alçar voo, Hamilton acordou. Na Espanha, o inglês decidiu que o rival não ganharia mais uma prova. Seguindo seu instinto predador, interrompeu a trajetória de Rosberg na terceira curva do circuito e dividiu a curva para acabar com a prova de ambos.
Em Monte Carlo, viu sua presa se arrastando na pista, destruindo suas chances de brigar pela vitória e exigiu uma ordem de equipe para a troca de posições. Só assim alguém ultrapassa em Mônaco. A atitude de Rosberg em obedecer o comando da Mercedes não foi covarde, foi submissa, como todas as presas são.
Na etapa do último domingo, em Montreal, no Canadá, Hamilton ocupava mais uma vez a posição de honra para a largada. Partiu mal, viu o alemão Sebastian Vettel, inimigo da Ferrari mas não seu oponente na batalha pelo título, sair na frente. Pelo canto do olho direito, viu Rosberg também passando.
Hamilton não teve dúvidas: "Sebastian pode ir embora, você, não". Na contorno da primeira curva do circuito Gilles Villeneuve (outro lendário Olho de Tigre), Hamilton "engordou" a curva, uma manobra de ataque banal para os grandes pilotos, mas fatal para as presas. Nas frações de segundo seguintes, os dois instintos prevaleceram. O tigre ficou na pista, a vítima foi parar na área de escape, totalmente alijada da disputa pela vitória, a única posição interessante para os dois caras da equipe Mercedes.
Hamilton será o campeão de novo neste ano, porque tem o faro do matador, o olho de tigre. Rosberg é um bom piloto, um bom menino. Mas o Olimpo da F-1 não é destinado para os homens de bom coração, apenas.



4 comentários
Média dos votos: 140.0/5
2016-10-28 04:23:29
I like what you guys are up too. Such smart work and reporting! Carry on the excellent works guys Ive incorporated you guys to my blogroll. I think it'll improve the value of my website edadggcdegaddedc
Matteus Saldanha
2016-06-16 14:17:52
Tipo isso kkkk
Daniel Dias
2016-06-15 23:59:39
hehe
Muito bem, Matteus, em ti, temos um potente anti-Hamilton, hein?
Matteus Saldanha
2016-06-15 11:10:43
Infelizmente isso aí é verdade. Mas quero muito que o Rosberg leve esse campeonato, chega de Hamilton

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal