Fórmula-1 de olho em 2017 - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Fórmula-1 de olho em 2017

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Nas férias do verão europeu do Mundial, a Fórmula-1 faz um balanço de como anda a dança das cadeiras para o próximo campeonato. Três equipes, as principais, já definiram sua dupla para 2017, com o inglês Lewis Hamilton e o alemão Nico Rosberg na Mercedes, o alemão Sebastian Vettel e o finlandês Kimi Raikkonen na Ferrari e o australiano Daniel Ricciardo e o holandês Max Verstappen na Red Bull. Nas outras oito escuderias, tem vagas de todos os tipos e calibres.

Williams
Os contratos de Felipe Massa e o finlandês Valtteri Bottas terminam no final deste ano. A renovação com Bottas é mais provável, com Massa pendendo para a Renault ou Toro Rosso, se a Williams não comprovar ter um pacote técnico confiável para 2017. Os reservas, o escocês Paul di Resta e o inglês Alex Lynn (da GP2), têm alguma chance, assim como o inglês Jenson Button, hoje na McLaren. O campeão de 2009 pela Brawn já correu pela Williams e continua sendo sonho do Frank.

Renault
A dupla atual está pela bola 7. Nem o dinamarquês Kevin Magnussen nem o inglês Jolyon Palmer devem renovar. Uma esteira de pilotos tem sido ligada à equipe francesa, que tem enorme potencial para subir de patamar no próximo ano. O mexicano Sergio Perez, o espanhol Carlos Sainz Jr., Massa, Bottas e o francês Esteban Ocon (substituto do indonésio Rio Haryanto na Manor a partir da volta da F-1 neste ano) são nomes que aparecem nessa esteira de pretendentes. A Renault promete revelar sua dupla até setembro.
Haas
O francês Romain Grosjean tem sido o grande orientador da jovem equipe norte-americana e deve permanecer. O mexicano Esteban Gutierrez teve um mau começo de campeonato mas tem se recuperado nas últimas provas. O monegasco Charles Leclerc, atual líder da GP3, está de olho em uma vaguinha na Haas.

Sauber
Tanto Felipe Nasr quanto o sueco Marcus Ericsson podem ficar porque fazem parte dos planos dos novos investidores da equipe suíça. No entanto, Nasr tem bom trânsito em outras equipes. O brasileiro pode pintar na Williams ou na Renault, se não ficar.

Manor
O alemão Pascal Wehrlein é piloto da Mercedes. Ficará na Manor se quiser, mas pode buscar outros bancos, sempre com a equipe prateada dando força, como na Force India. Haryanto, que cedeu seu lugar para Ocon neste ano, pode retornar em 2017 se o francês, bom piloto, buscar outra equipe. O norte-americano Alex Rossi, vencedor das 500 Milhas de Indianápolis em 2016, corredor da Manor quando a equipe se chamava Marussia, pode voltar.

McLaren
O espanhol Fernando Alonso só não fica em 2017 se não quiser, assim como Button. Se aparecer uma vaga na McLaren, será do belga Stoffel Vandoorne, piloto reserva neste ano.

Force India
O alemão Nico Hulkenberg merece uma equipe mais forte há muito tempo. O problema é que essa escuderia não aparece nunca, mantendo o alemão na Force India. Perez ficará se não fechar com a Renault.

Toro Rosso
Sainz Jr. já teve seu contrato renovado com a Toro Rosso, mas ainda pode sair, se tiver lugar melhor. O russo Daniil Kvyat foi rebaixado da Red Bull por incompetência e deve ser mais rebaixado ainda, indo para a rua, pelos mesmos motivos. O francês Pierre Gasly, vice-líder da GP2 neste ano e piloto da Escola de Talentos da Red Bull, surge como nome quase certo para o segundo carro da equipe italiana em 2017.



Sem comentários

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal