Rosberg tira coelho da cartola - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Rosberg tira coelho da cartola

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·


Nico Rosberg foi soberbo no GP de Cingapura neste domingo. O agora líder do campeonato, com oito pontos à frente do companheiro de Mercedes Lewis Hamilton, conquistou a vitória nas ruas noturnas de Marina Bay desde a pole position no sábado, superando o australiano Daniel Riccardo, da Red Bull, que tinha um carro para brigar pela vitória.
Na última parada de troca de pneus, Rosberg preferiu ficar na pista, mesmo com pneus desgastados. Valeu a aposta. Riccardo veio babando no final para cima do alemão, mas faltariam mais algumas voltas para o australiano tentar realmente lutar pela ponta. De qualquer forma, foi um desfecho de corrida apoteótico. A vitória de Rosberg foi irretocável, digna de um grande postulante ao título.
Hamilton partiu da terceira colocação no grid e não conseguiu seguir o ritmo dos dois primeiros colocados. Tanto que ficou como presa para a Ferrari do finlandês Kimi Raikkonen. O inglês só conseguiu superar o Homem de Gelo na estratégia do último pit stop, com a Mercedes fazendo um grande trabalho e recolocando Hamilton na frente do finlandês.
O tetracampeão Sebastian Vettel largou da última posição, depois de ter enfrentado problemas na barra estabilizadora traseira da Ferrari na classificação, e se transformou no nome da prova, terminando em quinto, imprimindo sempre um ritmo muito forte.
Na largada, o holandês Max Verstappen, da Red Bull, quarto no grid, partiu mal e provocou uma confusão envolvendo o espanhol Carlos Sainz Jr., da Toro Rosso, e o alemão Nico Hulkenberg, da Force India, que bateu forte no muro de proteção dos boxes, ficando por ali mesmo. Em uma corrida normalmente com muito safety car, o carro de segurança entrou na pista apenas nesse momento.
Enquanto no pelotão da frente os pilotos brigavam seguindo estratégias diferentes, mas sem briga direta por posições, Verstappen travava uma luta intensa contra o russo Daniil Kvyat, da Toro Rosso. Era uma briga de dois insanos. Kvyat, que perdeu seu posto na Red Bull neste ano para o próprio Verstappen, parece ter dito: "aqui você não vai passar". E não passou mesmo.
Essa parada só foi decidida no final da prova, quando o mexicano Sergio Perez, da Force India, forçou uma saída de pista do russo e Verstappen pôde passar os dois na mesma volta.
Foi um bom GP de Cingapura, no lindo cenário noturno, com muita luz e glamour cercando tudo. Para variar, não deixou de ter uma pérola do simpático narrador da Globo, Luiz Roberto, em determinado momento da corrida:
- É uma reta que acaba em uma curva.
Se alguém me apontar qual reta no mundo não acaba em uma curva, retiro a corneteada.
Com Rosberg de novo na liderança, a F-1 parte para a décima sexta etapa, de 21, daqui a duas semanas, no espetacular circuito de Sepang, na Malásia. Para o final da temporada, faltarão depois os GPs do Japão, dos EUA, do México, do Brasil e de Abu Dhabi. Os intervalos entre as corridas de Sepang e de Suzuka e do Circuito das Américas e do Hermanos Rodrigues será de apenas uma semana, entre os pares, claro!
Penso que Hamilton ainda seja o favorito para o título. No entanto, Rosberg está pilotando muito e pode mexer um pouco com o inglês tricampeão. Ou já estaria mexendo?



Sem comentários

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal