Newey é contra os motores da F-1 - Blog da Fórmula-1 de Daniel Dias - Dias ao Volante

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Newey é contra os motores da F-1

Dias ao Volante
Publicado por em F-1 ·

Considerado o maior projetista da história da Fórmula-1, o inglês Adrian Newey, da Red Bull, continua dando pau nos atuais motores turbos híbridos, utilizados na categoria desde 2014, e que continuarão nesta temporada, apesar da total reformulação dos carros. Para o mago da aerodinâmica de competição, "esses propulsores nada mais são que uma manobra de marketing por parte das grandes fabricantes presentes na F-1".
- Estes motores híbridos nada têm para dar aos carros de rua. Os usados em Le Mans são mais parecidos com os dos modelos de produção. A minha opinião é que, se os motores de F-1 beneficiassem a tecnologia de rua, então os construtores que estão na F-1 estariam muito à frente dos seus rivais, e não me parece que seja o caso – disse Newey.
Para o engenheiro aeroespacial inglês, de 58 anos, as equipes deveriam gastar menos dinheiro, pois "a F-1 tinha de ser uma batalha dos melhores pilotos aliada à imaginação dos engenheiros. Em vez disso, estamos a assistir a uma guerra de recursos, que beneficia o lado das fabricantes. É difícil implementar um sistema de controle de custos, mas seria possível implementar uma série de restrições, especialmente ao nível de desenvolvimento de chassis, que ia obrigar os engenheiros a serem mais criativos".
Falou o homem! Eu sempre disse aqui que a Mercedes não tem um carro especial, melhor do que os outros. A Flecha Prateada conta sim com um supermotor, preparado especialmente para sua equipe. Tanto que as outras que compram o motor da alemã – Williams, Force India e Manor – não têm a mesma especificação da máquina.
E o propulsor – ou unidade de força – da Mercedes, assim como o da Ferrari, da Renault e da Honda, não tem nada a ver com a tecnologia híbrida dos carros de rua. É feito somente para a F-1.



Sem comentários

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal